“Amantes”, James Gray, 2009

Amantes

Amantes

“Amantes”, filme superestimado do diretor James Gray, é o primeiro drama do até então conhecido diretor de filmes políciais como “Caminhos Sem Volta” e  “Os Donos da Noite”

O filme com ótimas interpretações, um clima intimista e com formato clássico. “Amantes” tem a premissa inspirada no romance Noites Brancas, de Fiodor Dostoievski, tenta mas não consegue decolar e nem causar grandes emoções ou grandes impactos.

O roteiro narra a historia de Leonard, interpretado por Joaquin Phoenix (em seu último trabalho no cinema segundo ele mesmo), que está preso a uma vida que não quer levar em frente. Como por exemplo a continuaçãos do legado de sua família, seja em tradições religiosas ou profissionais.

Leonard parece querer se livrar de algo, mas não saber como lutar. Esse peso do próprio sangue (litealmente) inclusive foi a causa maior de ser abandonado pela noiva dois anos antes. Ele tenta então se matar e não consegue, como também não consegue estabelecar um relacionamento com ninguem durante esse tempo.

O passado parece estar empregnado em sua vida. A casa onde vive com cara de “casa de avó” como a própria vizinha Michelle (Gwyneth Paltrow) declara. A sua câmera fotográfica analógica, e mesmo o equipamento da lavanderia de seus pais, tudo é antigo, ou mesmo tradicional. Nada alí parece querer se renovar, e Leonard é o único que busca essa renovação, ou pelo menos experimentar algo fora do que está previsto.

 

 

Essa renovação então chega atraves de Michelle, que apresenta um estilo de vida totalmente diferente do seu. Um mundo menos previsível, bem oposto ao mundo que ele vive. Michelle é uma mulher sofisticada, amante de ópera, e ao mesmo tempo é descolada, vai à clubes noturnos da moda, usa drogas. Encanta Leonard ao ser totalmente diferente de todas ouras mulheres que o cercam. Paralelamenteem que Leonard se encanta por Michelle, seus pais lhe apresentam Sandra ( Vinessa Shaw), filha de um amigo e sócio do pai de Leonard, afim de que os dois possam vim a namorar.

Acontece então, que Leonard então fica dividido entre a incerteza de uma forte paixão e a segurança de relacionamento estável porém morno. Enquanto vive essa luta interna, alguns momentos marcam fortemente o filme, porém de uma maneira sutil.

Leonard mora em Brighton Beach, em Coney Island, subúrbio de Nova York, ao passar alguns momentos com Michelle em Manhattam, em restaurantes, clubes ou simplesmente andando pela cidade, Leonard parece realmente não fazer parte daquele mundo. Mesmo com belas imagens e com uma trilha grandiosa de Henry Mancini, Leonard destoa de todo o resto.

Talvez porque esteja realmente fadado ao levar para frente o legado familiar, ou simplesmente por que não esteja emocinonalmente pronto para viver uma grande paixão e sim somente a segurança de uma vida tranquila no subúrbio.

A trama é realmente muito boa, não coloca formulas para a felicidade, nem se posiciona quanto a moral do personagem, mas o filme parece não decolar. Parece não haver uma virada no roteiro, um climax, e o desenrolar romântico de Leonard é previsível.

“Amantes” vale pelas intepretações, pelo seu cuidado técnico como a bela trilha e mesmo pela fotografia triste e quase sempre monocromática. Mas deixa a desejar principalmente pelo roteiro contido de James Gray.

Jair Santana

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: