“Um Beijo Roubado”, Wong Kar-Wai, 2007

beijo-roubado-poster02

Um Beijo Roubado

Wong Kar-Wai é mais um dos grandes diretores do oriente, que o ocidente tem descoberto e se apaixonado, e tentado roubar pra si. Como referência e levar o próprio diretor para filmar nos moldes mais ocidentais.

“Um Beijo Roubado” foi o filme de abertura do Festival de Cannes em 2007, e o primeiro filme de Wong Kar-Wai em inglês e produzido no ocidente. Não é propriamente um filme dos grandes estúdios, está mais para uma produção independente.

Quem conhece um pouco de Wong Kar-Wai, sabe que seus filmes sempre apresentam excelentes fotografia e música. E “Um Beijo Roubado” não foge a regra. Mas Wong Kar-Wai não é só isso.

O filme conta com ótimas interpretações de Jude Law, Norah Jones, Rachel Weisz, Cat Power e Natalie Portman. O diretor sabe tirar sempre ótimas performances de seus atores. Nada muito explosivo, mas em sua câmera, o olhar é o que vale mais.

O roteiro é o menos denso de Kar-Wai até hoje. Um filme “fofo” muitos poderão dizer. Uma bela hisoria de amor, de busca, de incertezas, porém não denso como “2046 – Segredos do Amor” ou ainda como “Amor a Flor da Pele” por exemplo, que também são estórias de amor.

Na verdade, esse é o tema preferido do diretor, mesmo em seus filmes mais antigos, como “Felizes Juntos” e “Dias Selvagens”. Wong Kar-Wai é um apaixonado pelos mistérios, pelos erros, pelos acertos, por tudo que o amor nos causa, e isso tudo aparece em seus filmes.

“Um Beijo Roubado”, apesar de ser falado em inglês, é um produção de Hong Kong, China e França, de um pool de produtoras de porte médio (Block 2 Pictures / Jet Tone Production / Lou Yi Ltd. / Studio Canal ), e conta com nomes de peso no elenco e toda espectativa em cima do nome de Wog Kar-Wai, custou módicos 10 milhões de doláres. Muito pouco para os padrões internacionais.

Mas parece que isso tem sido uma tendência. Filmes com diretores menos voltados para o cinema blockbuster, tem realizado produções entre 5 e 25 milhões de dólares (Wong Kar-Wai, Fernando Meirelles, Wood Allen), primando bem mais pelo roteiro, elenco, trilha sonora e acima de tudo por sua direção. Ou seja, acabam por priorizando, o próprio filme e não o lucro que ele pode ter.

A trilha sonora do filme é outro destaque. A cargo de Ry Cooder, responsavel por trilhas como de “Paris, Texas” e “Segredos do Poder”, fez aqui seu melhor trabalho. Em especial a música ““The Greatest”“, na voz de Cat Power, dá um clima intimista e  melancólico  do filme.

“Um Beijo Roubado” é mais um filme de um diretor que tem um trabalho longo, sério, forte, conceitual e acima autoral. Pois o que de melhor tem aparecido nos últimos anos no cinema, se deve a essa pequena expressão, “Cinema Autoral”. Enquanto os produtores mandarem mais que o próprio diretor, o cinema só vai regredir.

Jair Santana

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: