“Ao Entardecer”, Lajos Koltai, 2007

ao-entardecer-poster01

Ao Entardecer

Segundo filme do diretor Lajos Koltai, que parece estar se especializando em dramas. O primeiro “Sem Destino” foi vencedor de prêmios de fotografia e trilha.

O principal destaque de “Ao Entardecer” é sem sombra de dúvidas a reunião do elenco estrelar, com nomes como Vanessa Redgrave, Toni Collette, Claire Danes, Glenn Close, Meryl Streep e Natasha Richardson.

Curiosa a participalão de Mamie Gummer, filha de Maryl Streep na vida real, que divide o mesmo personagem com a mãe em épocas distintas, o mesmo ocorrendo com Vanessa Redgrave e Natasha Richardson.

Mais que família ou romance, “Ao Entardecer” fala de relações humanas, sonhos, idealizações. O filme, conta as idas e vindas na vida da personagem Ann Grant, vivida por Claire Danes. Seus amores, ilusões e desilusões, sua familia, e sua então, doença terminal.

Sim, existem tem todos os clichês de um bom dramalhão. A morte de um personagem querido, música triste, linda fotografia, lágrimas, mas então podemos afirmar que o filme é dramalhão? Sim,é um dramalhão, e é um bom filme. Um adjeivo não elimina o outro.

Música do polonês Jan A.P. Kaczmarek da um tom maior ainda a tristeza, e até certo peso dramático ao filme, que parece ter um ou dois momentos mais alegres.

Filme pra chorar. Ele muito claramente tem essa pretensão. Para pensar e pra se questionar, sobre nossas decisões, sobre como nos passos hoje, nos guirão a um por uma vida inteira.

 

 

O filme apresenta uns equívocos, na construção dos delírios de Ann, que poderiam ser excluídos sem fazer falta. Na verdade, há um certo exagero nesse sentido. Lajos perde a mão e o objetivo central, quando exagera nos delírios de Ann.

Outro ponto, forte e pouco usado é o elenco. Nomes como Glenn Close e Maryl Streep aparecem mais como uma participação especial. Apesar do nome das duas aparecerem no cartaz. Duas ótimas atrizes pouco exploradas no filme.

O filme prende, emociona, mas não marca. Esqueceremos ele infelizmente, no meio de um monte de outros filmes parecidos. Vale por muitos pontos, mas poderia ser bem mais trabalhado, pois tem muitos elementos para ser um drama inesquecível.

Jair Santana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: