Domingos de Oliveira, 1936 –

domingoss1

Costumo dizer que Domingos de Oliveira é o Woody Allen brasileiro, ou o Woody Allen é o Domigos de Oliveira do mundo. Seus filmes e seus perfis individuais são muito parecidos. Seus filmes por exemplo, são parecidos pelos assuntos abordados, e pela maneira de se filmar. Onde o roteiro é o carro chefe.

Assim como Woody Allen, Domingos também é um artista multifacetado. É ator, roteirista, diretor de cinema, TV e teatro, escritor, poeta, compositor, cantor e bloquista. Entre mil outras coisas que não sabemos.

Contemporâneo do cinema novo, preferil não fazer parte do movimento, mas ainda assim, parece que pegou a frase de Glauber “uma câmera na mão e uma idéia” pra si. E filmou, como na novelle vague, saiu filmando, em cenários naturais, mostrando a cidade, à luz natural, com interpretações naturalistas.

É um dos cineastas brasileiros mais antigos em ação, desde 67, já erm seu primeiro filme, “Todas as Mulheres do Mundo”, lança a eterna musa Leila Diniz. Filme que conta ainda com a participação de Paulo José e Joana Fomm.

Seu cinema não é técnica, super produção ou mesmo um mega sucesso de bilheteria. É um cinema de historias, de bons roteiros e boas interpretações. É um cinema que se valoriza o texto e o ator, e acima de tudo livre, despretensioso, que conversa com o público.

Domingos é tem formação acadêmica em engenharia, porém, ainda em sua juventude, se envolveu com o teatro amador, e nunca mais conseguiu sair desse mundo. Um dos diretores mais atuantes na década de 80, dirigiu adores como Paulo José, Fernanda Montenegro, Jorge Dória, Tônia Carreiro, Carlos Vereza, entre outros grandes nomes.

No teatro, ainda na década de 80 recebeu o prêmio Molière de melhor direção, até então o mais importante prêmio do teatro nacional. No cinema, ganhou o Kikito de ouro do Festival de Gramado, e o Candango no Festival de Brasília.

Seus filmes são acima de tudo humanos. nada de formalismo por formalismo. Nada de pretensão. Seu cinema é simples, divertido, filosófico e inteligente. Como o próprio Domingos, seu cinema é encantador pelas palavras.

Jair Santana

Filmografia :

2008 – Todo Mundo tem seus Problemas Sexuais
2008 – Juventude(também como ator)
2006 – Carreiras (também como ator)
2005 – Feminices (também como ator)
2002 – Separações (também como ator)
1997 – Amores (também como ator)
1978 – Vida, vida
1977 – Teu tua
1973 – Deliciosas traições do amor (também como ator)
1971 – A culpa
1970 – É Simonal
1969 – As duas faces da moeda
1967 – Edu, coração de ouro
1966 – Todas as mulheres do mundo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: