“Canções de Amor”, Christophe Honoré, 2007

Canções de Amor

Canções de Amor

“Canções de Amor” é um filme no mínimo curioso. As canções do filme já existiam, assim como Mamma Mia”, de Phyllida Lloyd, um musical com as músicas do ABBA, o roteiro foi escrito para se encaixar nas músicas e não o contrário, o que é mais comum.

Conta com bons atores, boa câmera e lindas canções, não todas, mas a maioria. Algumas das canções são um tanto bregas, mas não compromete todo a qual filme se propõe.

O personagem principal, Ismaël, interpretado pelo assexuado Louis Garrel, de “Os Sonhadores”, é chato, prepotente e egoista com seus sentimentos. Mas o filme é sobre isso, amores mal resolvidos, interrompidos e não correspondidos.

Também sobre possibilidades. seja do amor livre, ménage a trois, homossexualidade ou bissexualidade. Tudo acontece naturalmente, nada é definido ou fechado, nada acontece porque têm que acontecer, mas porque podem acontecer, além do que, não são eternos com o famoso “foram felizes para sempre”, e esse é um ótimo ponto no filme.

Este é o segundo filme de Christophe Honoré. diretor de “Em Paris” de 2006, onde Louis Garrel também trabalha. Apesar da minha opinião sobre Louis Garrel, ele é o ator “queridinho” do momento. É um bom ator, e cai bem ao personagem Ismael.

“Canções de Amor” conta com um grande diferencial da maioria dos musicais. Nem um dos atores sai do personagem para cantar. Diferente da maioria dos filmes, em que os atores parecem incorporar na hora em que estão cantando, em “Canções de Amor”, é o próprio personagem que canta a mensagem que a canção quer passar, e pra isso, não precisa sair pulando ou fazendo acrobacias.

Sim, tivemos ótimos musicais nesse estilo, como “Cantando na Chuva”, e tantos outros, podemos citar ainda o recente “Mamma Mia”, porém é fato, que esse é um estilo, porém, que não se encaixa em todos os filmes, e as vezes parece ser visto como única saída para os musicais.

O filme conta ainda com as ótimas participações de Chiara Mastroianni, Ludivine Sagnier, Clotilde Hesme e Brigitte Roüan.

“Canções de Amor” é filme que não agradará a todos, pelos temas, por ser musical ou qualquer outro motivo. Mas que ao mesmo tempo nos oferece ótimos motivos para se apaixonar pelos filme. Seja pelas interpretações, por algumas boas músicas, pelo clima de cinema “Nouvelle Vague”, com longos planos nas ruas de Paris e também pelo próprio roteiro e direção desse novo diretor que é Christophe Honoré, que mostrar saber muito bem o que faz.

Jair Santana

Uma resposta

  1. […] de Amor”, Alex Beaupain Postado no Fevereiro 25, 2009 por sobretudofilmes Filme: Canções de Amor Diretor: Christophe Honoré Ano: 2007 Música:Le Bastille Composição: Alex Beaupain Trilha Sonora […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: