“Persépolis”, Marjane Satrapi, 2007

Persépolis

Persépolis

Apesar de um inicio confuso, com um certo aglomerado de explicações, pois precisa nos localizar historicamente, “Persepolis”, é uma animação para adulto, de primeira categoria.

O filme ganhou o Oscar de melhor filme de animação em 2008, também ganhou Premio de juri em Cannes, Prêmio do Público e o Prêmio MovieZone, no Festival de Roterdã. e Melhor Filme Estrangeiro na Mostra de Cinema de São Paulo.

“Pesépolis” é sem dúvida, um ótimo filme. Apesar de realizado em animação, não tem nada infantil. A história de Marji, voz de Chiara Mastroianni, uma garota sonha em se tornar uma profetisa para salvar o mundo. Mas, quando o novo regime no Irã a obriga a usar véu, ela decide se tornar uma revolucionária.

O filme causou protestos do Governo do Irã, que enviou uma carta à embaixada da França em Teerã protestando contra Persépolis, além de pressionar os organizadores do Festival de Bangkok a retirá-lo de sua programação.

A historia, que acontece inicialmente no Irã, é curiosa por sí só e, depois de bem localizados historicamente, nos prende, intensamente em seus 95 min de filme. Posteriormente por culpa de um governo ditador, Marji sai de seu país e do colo familiar, em busca de liberdade e conhecimento, sem perder os vínculos com sua terra natal.

“Persépolis” consegue ser um filme crítico, triste, ao mesmo tempo poético e delicado. Não absorve o peso da trajetoria de Marji. Tem lindos momentos e mantem um ár singelo, dificil de se manter num filme como esse.

Na verdade essa história é uma auto-biografia de Marjane Satrapi. O Roteiro de Vincent Paronnaud é inspirarado no livro auto-biográfico de Marjane Strapi, e o filme, dirigido por ela e Vincent Paronnaud.
Sua estética nos remete a desenhos infantis, mas ao mesmo tempo apresenta uma sobriedade e um certo melancolismo bem adultos. A excelente música de Olivier Bernet é outro grande acerto. Oliver em seu segundo filme apenas, faz um ótimo trabalho, casando imagem e som.

Entre as vozes estão Catherine Deneuve dublou a Sra. Satrapi nas versões em francês e em inglês e de Sean Penn, Gena Rowlands e Iggy Pop dublaram personagens na versão americana do filme.

Jair Santana

Anúncios

Uma resposta

  1. […] reinventando o documentário. Assim como “Persépolis” de Vincent Paronnaud e Marjane Satrapi em 2007, o documentário também autobiográfico “Valsa […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: