“A Fantástica Fábrica de Chocolate”, Tim Burton, 2005

A Fantástica Fábrica de Chocolate

Mais uma vez, Tim Burton, esse louco, e maravilhoso diretor faz um filme de se deliciar. Na minha opinião um dos mais vanguardistas, dos comerciais diretores americanos. Seus filmes tem em comum a “viagem” pessoal do diretor, a fotografia alucinada, a leveza, a dispretenção com a realidade …e com tudo isso, consegue-se fazer filmes que são capazes de agradar público e crítica na maioria das vezes.

Sei que a maioria não concordará, mas pela primeira vez vi um filme em que o Johnny Depp interpretou de verdade. Em particular, acho ele um ator bem mediano, limitando seus personagens a ficarem parecido com… Johnny Depp. Porém, no  filme  “Fantástica Fábrica de Cholate” ele consegue ser um Willy Wonka de verdade.

O filme ainda conta com Christopher Lee no elenco, que faz uma ponta maravilhosa. O dócio garotinho Freddie Highmore de em “Em Busca da Terra do Nunca”. O Willy Wonka de Deep teve muito do astro pop Michael Jackson. Deep mesmo confessou ter se inspirado nele. É só vêr pra crer. Os gritinhos e  a voz suave,.

Algo curioso, é que, apesar de ser uma refilmagem, o filme tem identidade própria, e não tenta ser igual ao original, não  o imita, o que é algo comum em refilmagens. Na verdade, mais que refilmagem, “A Fantástica Fábrica de Chocolate” é uma nova adapitação do livro de Roal Dahl.

Dizem que a Fábrica de Tim Burton é mais fiel al livro que a primeira versão. Não dá pra fazer muitas comparações, mesmo que algumas sejam impossíveis de se evitar. Mesmo que uma legião de fãs saudosistas queiram cair fazer críticas à nova “Fábrica”, o filme tem qualidades sim, e é acima de tudo autêntico.

Claro, temos ser realistas, as músicas, apesar de boas, não tem a mesma força das músicas da primeira versão, isso sim, com toda certeza, os saudosistas podem encher a boca e falar que a versão antiga é bem melhor. É difícil para qualquer um imaginar uma “Fantástica Fábrica de Chocolate” sem aquelas músicas  de Walter Scharf. As músicas do novo filme não fazem feio, mas, não chegam perto das primeiras.

Outra coisa que deixou a desejar da primeira para a segunda versão, foram os “oompa loompas”, que computadorizados ficaram esquisitos e frios. Sem alma, sem vida. Os primeiros também são bem melhores. As vezes o excesso de tecnologia deixa o filme mais frio do que deveria ser.

“A Fantástica Fábrica de Chocolate” de Tim Burton, é um bom filme sim. Mas não deive-se deixar de assistir a Fábrica de Mel Stuart, filmada em 1971, que talvez não seja mais, porém é tão gostosa gostosa quanto a Fábrica moderna.

Jair Santana

Anúncios

Uma resposta

  1. simplismente maravilhoso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: